in

Camilo reúne secretários para traçar estratégias no primeiro MAPP de 2018

Camilo busca a direção para alavancar os “acertos” e minimizar as “falhas”. Foto: Divulgação

Escassez hídrica, avanço das facções criminosas e a crise da economia nacional batendo à porta. São muitos os desafios para quem comanda a gestão estadual. Soma-se às dificuldades administrativas, o debate político e a tentativa “da oposição” de gerar desgastes em um ano eleitoral.

Na primeira reunião do MAPP, o Monitoramento de Ações e Programas Prioritários, que acontece hoje e amanhã, o governador Camilo Santana deve comunicar a todos os secretários de Estado e diretores de órgãos vinculados que a meta para 2018 é dar atenção total “a todas as áreas”.

Oficialmente, será um momento de “avaliar 2017 e planejar 2018”, afinal, a reunião é administrativa. Mas nos bastidores, a ideia é que a melhor propaganda de um gestor que busca a reeleição é o “serviço prestado”.

Nesse sentido, o governador Camilo busca alavancar os “acertos” e minimizar as “falhas”. Durante dois dias (nesta sexta e no sábado), Camilo Santana vai reunir a equipe para discutir os projetos do Governo, obras em andamento e soluções para possíveis entraves burocráticos.

Na prática
“Cada secretário tem dez minutos para colocar as realizações de 2017 e as demandas prioritárias para 2018. Antes, o governador deve fazer uma fala geral com um balanço dos três anos de governo e do que ele espera para este ano. Já o secretário (da Fazenda) Mauro Filho faz um diagnóstico da conjuntura econômica”, detalha o titular da Semace, Artur Bruno.

Ele cita como prioridade o início das obras do Parque do Cocó. “São 17 trecho e a nossa meta é concluir três destes trechos em 2018”. Além disso, o secretário pontua a implantação de coletas seletivas múltiplas nos municípios; a requalificação do Parque das Timbaúbas em Juazeiro do Norte; e a meta de plantar 71 mil árvores ao longo do ano.

“Duas partes”
O Secretário de Desenvolvimento Agrário Dedé Teixeira explica que a reunião, via de regra, é dividida em “duas partes” que tratam de estratégia e prioridade. De início, são detalhadas as informações sobre recursos, balanços fiscais e as previsões orçamentárias para projetos ao longo no ano. “A partir daí é que se debate as prioridades, que serão colocadas nas diferentes pastas”, diz Teixeira.

O titular da SDA ressalta que o MAPP “é mais do que uma reunião” burocrática e que, na prática, funciona como “um encontro dos dirigentes com o governador para traçar as estratégias”. “A cada apresentação de um secretário, os pontos vão surgindo e a gente vai debatendo. As discussões podem iniciar por secretarias ou pelo tamanho dos recursos envolvidos nos projetos”, explica.

Constante
Como um sistema constante de avaliação e gestão por resultados, a reunião de monitoramento acontece de forma periódica, norteando o alcance dos compromissos estabelecidos no plano de governo. Por meio de um sistema online, em que são mostrados os módulos de planejamento, acompanhamento, monitoria (acompanhamento em forma gráfica) e consulta, os projetos são apresentados pelos órgãos para análise.

O sistema permite que o governador tenha acesso a todos, fazendo o acompanhamento e determinando seus ajustes, quando necessário. Além disso, câmeras instaladas nos grandes projetos permitem ver o ambiente das obras realizadas em tempo real, ajudando na tomada de decisões durante a execução.

Preparativos
À reportagem, Dedé Teixeira revelou que reuniu a equipe da pasta, na quinta-feira (18), para uma avaliação prévia, antes do MAPP. “Todo secretário reúne a sua equipe para levantar as demandas que serão apontadas no encontro com o governador”, disse.

Fora
Em entrevista ao jornal O Estado, Teixeira também confirmou que vai deixar a pasta para concorrer as eleições de 2018. Segundo a legislação eleitoral, secretários estaduais, ministros de Estado, os magistrados, defensores públicos e militares, em geral, que pretendem concorrer em outubro deste ano devem sair de suas funções seis meses antes das eleições, ou seja, até o dia 7 de abril.“No começo de abril estarei me desincompatibilizando para concorrer a cadeira de deputado estadual”, confirma.

Mais
Aliás, o governador Camilo Santana deverá procurar substituto para, pelo menos, cinco secretários que, atualmente, são cotados para a disputa na eleição de 2018. São eles: Inácio Arruda (Ciência e Tecnologia), Dedé Teixeira (Desenvolvimento Agrário); Mauro Filho (Fazenda); Josbertini Clementino (Trabalho); e Jesualdo Farias (Cidades).

Com informações do OE

Deixe uma resposta

GIPHY App Key not set. Please check settings