in

Após 20 dias detido acusado de comandar esquema de fraudes em licitações, vice-prefeito é posto em liberdade

Carlos Bandeira, que é também secretário de Infraestrutura do município, é acusado de chefiar esquema de fraude em licitações

O vice-prefeito de Maracanaú, Carlos Eduardo Bandeira de Mello (PR), foi posto em liberdade na manhã desta sexta-feira, 11, após passar cerca de 20 dias detido na Delegacia de Capturas em Fortaleza. Ele é acusado de comandar esquema de fraudes em licitações na ordem de R$ 47 milhões, em certames realizados nos últimos sete anos.

Carlos Bandeira, que é também secretário de Infraestrutura do município, é acusado de centralizar a atuação de quatro construtoras que se revezaram para se beneficiar de licitações em Maracanaú desde 2007. O esquema foi revelado em 18 de março, após operação do Ministério Público do Ceará (MP-CE) em parceria com as polícias Civil e Militar.

De acordo com denúncia do MP, quatro empresas de construção – Cacique, Alves Oliveira, R. Schuch e J. Filho – combinavam para se beneficiar de licitações em Maracanaú. O MP afirma ter havido casos em que as empresas passavam por mudanças para se adequar aos termos de determinadas licitações antes mesmo que os certames fossem divulgados.

Além de Bandeira, outras 11 pessoas foram detidas acusadas de envolvimento no esquema, incluindo membros daComissão de Licitações e de Fiscalização da Prefeitura de Maracanaú, um coordenador da Secretaria da Infraestrutura do Município, o irmão do vice-prefeito e sócios das empresas suspeitas. Apenas o vice-prefeito continuava preventivamente detido.