Leia também

A Câmara dos Deputados rejeitou nesta quarta-feira (25) a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em 14 de setembro.

Eram necessários 342 votos para que o Supremo Tribunal Federal (STF) pudesse continuar as investigações, mas apenas 251 deputados votaram contra o peemedebista ao apreciar o parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), a favor do arquivamento.

Recomendadas

Com o resultado da Câmara, Temer continua no mandato e a investigação só será retomada em 2019, quando ele deixar o Palácio do Planalto. O processo paralisado também tem como alvos os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência).

Assim como na primeira denúncia, o Planalto se empenhou em atender a demandas de deputados por cargos e por emendas parlamentares. Cerca de R$ 812,1 milhões foram empenhados em outubro. O valor é 314% maior do que o do mesmo período do ano passado, quando foram liberados R$ 257,9 milhões.

De acordo com a PGR, Temer e integrantes do chamado “PMDB da Câmara”, incluindo os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco organizaram esquema que movimentou R$ 587 milhões de propina

Para Eduardo Carnelós, Jannot atuou politicamente e que não há irregularidades na conduta de Temer. A legitimidade da delação da JBS, usada como base para as denúncias, também é questionada.

Confira como votou a bancada cearense:

Adail Carneiro (PP) – AUSENTE

A favor da denúncia

André Figueiredo (PDT)

Ariosto Holanda (PDT)

Cabo Sabino (PR)

Chico Lopes (PCdoB)

José Airton (PT)

José Guimarães (PT)

Leônidas Cristino (PDT)

Luizianne Lins (PT)

Odorico Monteiro (PSB)

Vicente Arruda (PDT)

Vitor Valim (PMDB)

Contra a denúncia

Aníbal Gomes (PMDB)

Danilo Forte (PSB)

Domingos Neto (PSD)

Genecias Noronha (SD)

Gorete Pereira (PR)

Macedo (PP)

Moses Rodrigues (PMDB)

Raimundo Gomes de Matos (PSDB)

Ronaldo martins (PRB)

Vaidon Oliveira (PROS)

Leia mais