in

Servidores da Educação de Maracanaú iniciam greve

Cerca de 2.700 servidores da área da Educação de Caucaia e Maracanaú aprovaram, esta semana, a deflagração de greve geral. Em Caucaia, a assembleia geral reuniu, na manhã desta quarta-feira (17/2), mais de 1.200 trabalhadores/as – que anunciaram o início da greve para o dia 23/2. Já a greve de Maracanaú deve começar no dia seguinte (24/1), e foi decidida também em assembleia geral que reuniu cerca de 1.500 professores/as na tarde desta quinta-feira (18/2). Esta última a atividade superlotou o auditório do Colégio 7 de Setembro da Pajuçara, deixando recepção, escada e jardim do prédio também preenchidos pela multidão.

Conforme o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Caucaia (Sindsep), o que motivou a greve foi falta de respostas da Prefeitura frente às demandas apresentadas pelos funcionários na pauta prioritária da campanha salarial:

– Reajuste de 11,36% para os profissionais do magistério;

– Data base para janeiro;

– Reajuste do auxilio refeição;

– Reajuste do auxilio transporte e ampliação para os demais servidores;

– Pagamento da licença prêmio convertida em pecúnia;

– Pagamento de abono de 2015;

– Não desconto do imposto sindical;

– Pagamento do 2º ciclo de progressões;

– Reajuste para os demais trabalhadores com reposição da inflação e ganho real nos salários.

A paralisação começa nesta terça-feira, 23 de fevereiro, atendendo o prazo legal de 72 horas estipulado por lei, a partir do anúncio da categoria e descontando, logicamente, o fim de semana.

A Prefeitura de Caucaia, conforme debatido na assembleia, está utilizando o discurso de crise, embora levantamento do sindicato aponte que as transferências federais para a educação só têm aumentado e a Prefeitura ainda deve aos professores abono salarial de 2015, tendo em vista que no ano passado a cidade gastou menos do que a lei determina na educação municipal.

Maracanaú paralisa dia 24/2

O que levou à paralisação definitiva dos/as professores/as de Maracanaú foi a indignação da classe com a contraposta feita pelo prefeito Firmo Camurça, que ofereceu um reajuste de apenas 4%, enquanto a categoria reivindica 11,36%, baseada no reajuste do valor aluno, conforme a Lei do Piso Salarial Nacional. A paralisação total começa na próxima quarta-feira (24/2), atendendo o prazo legal de 72 horas úteis estipulado por lei, a partir do anúncio da categoria.

A pauta prioritária da campanha salarial 2016 inclui também: Reajuste dos Secretários Escolares; Recursos do antigo Fundef para a Educação; Reajuste do Auxílio Alimentação; Fim dos Sábados Letivos; e Renovação e Aplicação do Plano de Carreiras e do Estatuto do Magistério.

CALENDÁRIO DA GREVE DOS SERVIDORES DA EDUCAÇÃO DE CAUCAIA:

. 23/2 – Ato público na Praça do Espaço Cultural de Caucaia (Praça do Anfiteatro) – em frente à Fatene, às 8 horas;

. 24/2 – Ato no Gabinete do Prefeito, às 8 horas;

. 25/2 – Ato na Câmara Municipal, às 8 horas;

. 26/2 – Ato na Praça da Matriz, às 8 horas.

CALENDÁRIO DA GREVE DOS SERVIDORES DA EDUCAÇÃO DE MARACANAÚ:

. 24/2 – Ato na Câmara Municipal de Maracanaú, às 8 horas;

· 25/2 – Ato em frente à Secretaria de Educação com passeata pelo Centro, à0s 8 horas;

· 26/2 – Ato na CE-060, em frente à Ceasa, às 8 horas;

· 29/2 – Café comunitário no Gabinete do Prefeito, com apresentação de teatro de rua, às 8 horas;

· 1º/3 – Realização de blitze em quatro localidades: Cemitério Municipal; Hospital de Maracanaú; North Shopping; e Ceasa, às 8 horas;

· 2/3 – Assembleia de avaliação do andamento da greve e definição de novo cronograma de atividades – local a definir, às 8 horas;

. 24/2 a 2/3 – No período da tarde, mobilizações nas seis regionais ou zonais de Maracanaú.

CUT Ceará